Brasil fortalece parceria com Fundo Global

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) fortalecerá a parceria com o Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês). O secretário-executivo do MMA, Marcelo Cruz, reuniu-se nesta quinta-feira (07), em Brasília, com o diretor de programas do GEF, Gustavo Fonseca, para discutir medidas capazes de acelerar a execução dos projetos. Entre eles, está o Programa Paisagens Sustentáveis da Amazônia, que destinará 65 milhões de dólares (R$ 220 milhões) para o bioma em território nacional.

O secretário-executivo do MMA destacou a importância da cooperação com o GEF no desenvolvimento de políticas em áreas como proteção da biodiversidade, mudança do clima e transição para economia de baixo carbono. “Essa parceria tem um efeito multiplicador e uma grande relevância para o país”, declarou Marcelo Cruz. “Vamos balizar os projetos para que sejam executados de forma estruturante”, acrescentou.

Também participaram da reunião o secretário de Biodiversidade e Florestas do MMA, José Pedro de Oliveira Costa; o diretor de Espécies do MMA, Ugo Vercillo; o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Romulo Mello; o assessor internacional do MMA, Fernando Coimbra; e a analista ambiental Ana Carolina Mendes.

País estratégico - Os representantes do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) classificaram o Brasil como um país estratégico na agenda ambiental. “Temos, pela frente, a tarefa importante de fazer os projetos se tornarem ainda mais rápidos e efetivos nas suas execuções”, explicou Gustavo Fonseca. De acordo com o diretor de programas do GEF, o objetivo é estabelecer projetos de impacto em diversas questões ligadas ao desenvolvimento sustentável.

Já aprovado, o Paisagens Sustentáveis da Amazônia promoverá o estabelecimento de áreas protegidas e o fortalecimento das políticas públicas vigentes no Brasil. Parceiros do projeto, os governos da Colômbia e do Peru também serão beneficiados. O programa inclui medidas para contribuir com a mitigação das emissões de gases de efeito estufa, para a gestão integrada de paisagens e para a proteção da biodiversidade.

Sobre o GEF – Criado em 1991, o GEF é um mecanismo financeiro para os principais acordos ambientais multilaterais. Atualmente, é o principal financiador mundial de projetos que visam gerar benefícios ambientais em nível global, apoiando simultaneamente iniciativas nacionais para o desenvolvimento sustentável.

Desde que aderiu ao GEF, o Brasil recebeu um total de 414 milhões de dólares (R$ 1,39 bilhão), que geraram 1,4 bilhão de dólares (R$ 4,7 bilhões) em co-financiamento para 51 projetos nacionais, dos quais 22 de biodiversidade, 12 de mudança do clima, oito multifocais, quatro de águas internacionais, três de degradação da terra e dois de poluentes orgânicos persistentes. (Fonte: MMA)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5