Furacão e terremoto atingem a América Central

O olho do furacão Otto, vindo pelo Mar do Caribe, tocou a terra no extemo sudeste da Nicarágua na tarde desta quinta-feira (24). Com diferença de cerca de uma hora, um forte terremoto de magnitude 7,0 ocorreu no Oceano Pacífico, no lado oposto do continente da Amércia Central.

O furacão Otto, de categoria 2, chegou com intensas chuvas e fortes ventos, de até 175 km/h, afetando não só a Nicarágua, como também o norte da Costa Rica. Já o terremoto foi sentido nesses dois países e também em El Salvador.

O epicentro do tremor foi registrado a 10,3 km de profundidade e a 153 km da cidade de Puerto El Triunfo, em El Salvador, de acordo com o USGS. O Centro de Aviso de Tsunami no Pacífico dos EUA disse que ondas perigosas podem se formar a 300 km do epicentro.

O Serviço de Emergência de El Salvador afirmou pelo Twitter que não há relatos imediatos de danos nacionalmente, mas ordenou que moradores de comunidades do litoral deixem a área. A ministra do Meio Ambiente, Lina Pohl, disse que ondas de três metros podem atingir a costa.

Devido aos dois fenômenos naturais, que não têm ligação entre si, o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, declarou estado de emergência no país. Segundo o jornal nicaraguense “La Prensa”, o tremor foi sentido nas localidades de Managua, Masaya, Chinandega, Granada, Matagalpa, Carazo, León e Boaco.

A Costa Rica já havia decretado emergência nacional, que provocou retiradas de moradores e turistas em comunidades no leste dos dois países.

Inicialmente o USGS classificou o terremoto como de magnitude 7,2 e informou que a profundidade havia sido a 33 km do solo, mas depois o rebaixou para 7,0 e corrigiu a profundidade para 10,3 km.

Otto – O furacão Otto deve se enfraquecer ao se movimentar do leste a oeste e deve ser rebaixado a tempestade tropical na noite desta quinta.

Meios de comunicação nicaraguenses informaram que os problemas mais graves foram registrados em San Juan del Norte, também conhecido como Greytown, um povoado no extremo sudeste do país.

As autoridades não facilitaram informações sobre a situação das localidades afetadas pelo Otto.

Em Bluefields, cidade costeira no sudeste do Nicarágua, a chuva teve início na manhã desta quinta-feira. Na noite de quarta-feira, autoridades locais já haviam retirado 600 pessoas, com planos de levar mais 7 mil para abrigos.

A polícia costarriquenha resgatou 150 nicaraguenses na zona fronteiriça. Eles cruzaram o fronteiriço Rio San Juan rumo ao solo costarriquenho e solicitaram ajuda das autoridades da Costa Rica, que os levaram aos albergues habilitados para o atendimento da emergência.

Nas Ilhas do Milho, que ficam de frente para Bluefields e são populares entre turistas, 1.400 pessoas foram levadas para abrigos e outras mil foram levadas para Punta Gorda, que fica no sul de Bluesfields, disseram serviços de emergência locais.

Autoridades governamentais disseram que algumas pessoas na costa do país se negaram a sair, mas as autoridades se negaram a dizer o número exato.

Vítimas no Panamá – Ao passar pelo Panamá, ainda como tempestade tropical, o fenômeno deixou quatro mortos e três desaparecidos, mas os alertas foram reduzidos à medida que ele se afastou em direção ao norte.

De acordo com a France Presse, as vítimas fatais são um jovem de 18 anos que foi surpreendido pelo aumento no volume do rio onde se banhava, ao leste da capital panamenha, um casal que ficou soterrado por um deslizamento de terra enquanto dormia em casa, em Burunga, na província de Panamá Oeste, e um menino de nove anos que faleceu na queda de uma árvore sobre o veículo em que estava.

Agora, as autoridades panamenhas concentram seus esforços para encontrar três estrangeiros desaparecidos após o naufrágio da embarcação “Jessica” frente à costa de Colón, no Caribe. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,