Onda de 19 metros no Atlântico Norte estabelece novo recorde

Uma onda de 19 metros foi registrada no Atlântico Norte, um novo recorde para uma onda oceânica, ratificado por um comitê de especialistas da Organização Meteorológica Mundial (OMM), anunciou este organismo da ONU na terça-feira.

O fenômeno foi constatado por uma boia em 4 de fevereiro de 2013 no oceano Atlântico, entre a Islândia e o Reino Unido, disse a OMM em um comunicado publicado em Genebra.

O recorde anterior, de 18,275 metros, foi registrado em 8 de dezembro de 2007, também no Atlântico Norte.

“É a primeira vez que se mede uma onda de 19 metros. Trata-se de um recorde notável”, declarou o subsecretário-geral da OMM, Zhang Wenjian.

“Isso destaca a importância das observações e das previsões meteorológicas e oceânicas para garantir a segurança da indústria marítima mundial e para proteger a vida dos tripulantes e passageiros nas rotas marítimas de muito trânsito”, acrescentou, citado no comunicado.

As ondas mais altas costumam se formar no Atlântico Norte, mais do que no oceano Austral, dado que a circulação dos ventos e a pressão atmosférica nessa região no inverno geram tempestades extratropicais intensas.

A área do Atlântico Norte que se estende do planalto subaquático dos Grandes Bancos ao largo do Canadá até o sul da Islândia e a costa oeste do Reino Unido reúne as melhores condições para a formação de ondas gigantes, segundo a OMM.

No dia em que o recorde foi registrado, houve uma frente fria que desencadeou ventos de até 81 km/h sobre essa zona. (Fonte: UOL)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,