Mosquitos serão capturados em parque no RJ após morte de macacos

Pesquisadores da Fiocruz vão montar armadilhas no Parque Atalaia, em Macaé (RJ), para a captura de mosquitos após a morte de dois macacos da espécie bugio na tarde deste sabado (1º). A informação foi divulgada pela Prefeitura de Macaé neste domingo (2). Ainda não confirmação de que a morte dos macacos tenha sido provocada pela febre amarela.

A varredura na mata terá apoio da equipe do Parque Atalaia e Guarda Ambiental. Os mosquitos capturados serão estudados em laboratório.

Os macacos foram encontrados por agentes da Guarda Ambiental e do Parque Municipal Atalaia durante uma ação rotineira de monitoramento. Ainda segundo a Prefeitura, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Fiocruz e Coordenadoria de Vigilância em Saúde do município foram imediatamente comunicados.

Vacinação – A Prefeitura informou que uma equipe de vacinação da Secretaria de Saúde fará a imunização contra a febre amarela dos moradores na área que fica no entorno do Parque Atalaia.

O início – Os primeiros dois casos de febre amarela no Estado foram identificados em Casimiro de Abreu no dia 15 de março. A secretaria de Estado de Saúde disse que todos foram contraídos na zona rural da cidade.

Após as primeiras confirmações em Casimiro, uma corrida foi iniciada para a imunização dos moradores. Um Hospital de Campanha chegou a ser montado e agilizou o atendimento.

Até agora, são nove casos de febre amarela em todo o Rio de Janeiro: sete em Casimiro de Abreu, onde uma pessoa morreu, um em São Fidélis e um em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos.

A febre amarela silvestre é transmitida por mosquitos (Haemagogus e Sabethes) que vivem nas matas e na beira dos rios, porém, o vírus é igual ao da febre amarela urbana, com os mesmos sintomas e evolução da doença. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,