Agroextrativistas recebem capacitação no PA

Começa nesta segunda-feira (26/06), na cidade de Belém (PA), a primeira turma do curso Formar Agroextrativismo, com 25 representantes de unidades de conservação (UC) do Pará, Maranhão e Amapá. Após a capital paraense, a formação passará pelas cidades de Santarém, Manaus e Rio Branco, no mês de julho. No total, serão capacitadas 100 lideranças de 37 UCs da Amazônia, nos estados do Amazonas, Rondônia, Acre, Amapá, Maranhão e Pará.

O curso segue até sexta-feira (30/06) e tem por objetivo fortalecer a produção sustentável e a defesa dos territórios naturais. É uma realização do Departamento de Extrativismo do Ministério do Meio Ambiente (MMA) em parceria com o Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), com apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Os participantes residem em áreas com forte pressão socioambiental, como desmatamento por madeireiras e pesca ilegal. Segundo o diretor de Extrativismo do MMA, Mauro Pires, que estará presente na abertura, investir em capacitação e na melhoria do conhecimento é fundamental para diminuir as desigualdades sociais e ampliar os benefícios da política ambiental liderada pelo programa Bolsa Verde.

“A nossa expectativa é muito boa, porque o curso vai usar uma metodologia baseada no diálogo em torno da realidade do educando e vai aproximar o conteúdo (agroecossistemas, manejos sustentáveis) do cotidiano dos extrativistas da Amazônia. Eles vão aprender fazendo”, explicou Mauro Pires.

Para o coordenador executivo do IEB, Manuel Amaral Neto, a proposta é fortalecer ainda mais o protagonismo de lideranças amazônicas na luta pela conservação dos recursos naturais. “O IEB tem desenvolvido essa abordagem há mais de 15 anos. Acreditamos que esse público é o maior interessado em defender a Amazônia e seus recursos”, ressaltou.

O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) é uma instituição brasileira do terceiro setor dedicada a formar e capacitar pessoas, além de fortalecer organizações nas áreas de manejo dos recursos naturais, gestão ambiental e territorial e outros temas relacionados à sustentabilidade.

Bolsa Verde – Em todo o Brasil, mais de 53 mil famílias recebem recursos do Bolsa Verde. Desse total, 32,5 mil estão no estado do Pará. Entre os principais objetivos do programa está a participação dos beneficiários em ações de capacitação. O Formar Agroextrativismo é uma das estratégias para colocar em prática essa finalidade, capacitando multiplicadores nas comunidades atendidas pelo programa.

O Bolsa Verde é um programa de transferência de renda para famílias em situação de extrema pobreza que vivem em áreas de relevância para a conservação ambiental. Funciona como um incentivo às comunidades para que continuem usando, de forma sustentável, os territórios onde vivem. O programa concede R$ 300, a cada três meses, para quem estiver registrado no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e resida em áreas que estejam de acordo com as leis ambientais. (Fonte: MMA)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,