Cobertura de nuvens diminui e acelera derretimento do gelo na Groenlândia

Uma equipe de cientistas da Universidade de Bristol, na Inglaterra, publicou uma pesquisa nesta quarta-feira (28) na “Science Advances” e diz que há um derretimento consistente das camadas de gelo da Groenlândia desde 1995. De acordo com os autores, há uma diminuição acentuada na cobertura das nuvens durante o verão.

A pesquisa mostra que a diminuição de 1% na cobertura das nuvens durante a estação mais quente do ano equivale a 27 bilhões de toneladas de gelo derretido extra na Groenlândia – quantidade equivalente ao abastecimento anual doméstico de água dos Estados Unidos.

Desde 1995, os cientistas descobriram que a região perdeu um total de 4 trilhões de toneladas de gelo, e que passou a ser a maior contribuinte para o aumento do nível global do mar. O estudante de doutorado Stefan Hofer, da Faculdade de Ciências Geográficas da Universidade de Bristol é o principal autor da pesquisa:
“O impacto do aumento da luz do sol durante o verão é grande e explica cerca de dois terços dos sinais do derretimento na Groenlândia nas últimas décadas”, disse. “Até agora, achávamos que o derretimento estava ligado quase que exclusivamente ao aumento das temperaturas”. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,