Incêndio destrói área de cinco campos de futebol na Serra dos Parecis, em RO

Um incêndio de grande de proporção causado destruiu parcialmente a vegetação de uma área correspondente a cinco campos de futebol na Serra dos Parecis, que é considerada um dos principais pontos turísticos de Guajará-Mirim (RO), a cerca de 330 quilômetros de Porto Velho. Para controlar as chamas, que ocorreram desde segunda-feira (24), os bombeiros usaram 300 litros de água, além de abafadores e bombas costal anti-incêndio.

Em entrevista ao G1, nesta quarta-feira (26), o comandante do Subgrupamento do Corpo de Bombeiros no município, Tenente Atenor Barreto, disse que foi necessária uma equipe de dez bombeiros para controlar as chamas.

Segundo Barreto, por ser uma área de difícil acesso, a equipe teve muitas dificuldades para conseguir combater o fogo, sendo necessário adentrar na mata fechada para evitar uma propagação ainda maior do incêndio.

“Fomos acionados para combater um incêndio nessa área preservada. Realmente o estrago foi bastante extenso e corresponde a uma área de cinco campos de futebol. O terreno tem bastante pedra, mas felizmente conseguimos atuar e extinguir o fogo usando a técnica de resfriamento com a bomba costal e depois usando os abafadores”, diz.

Ainda segundo Barreto, vários fatores contribuíram para a propagação das chamas, dentre eles a baixa umidade relativa do ar, falta de chuvas e a vegetação seca. A possibilidade de o incêndio ter sido criminoso não foi descartada por ele.

“Não podemos afirmar o que realmente ocasionou o início do incêndio, pois quando chegamos no local o fogo já estava em andamento, mas na nossa visão iniciou próximo da estrada que dá acesso direto à Serra dos Parecis. Pode alguém ter jogado um resto de cigarro ou ter ateado fogo mesmo, ou ainda existe a possibilidade de ter iniciado espontaneamente devido a baixa umidade relativa do ar”, explicou o comandante.

Semma – A Semma é o órgão responsável por cuidar e preservar da Serra dos Parecis. Procurado pelo G1, o atual secretário municipal de meio ambiente, Sebastião de Souza Silva, declarou que por ser um ponto turístico frequentado por viajantes de vários locais do Brasil e do mundo, a serra é um patrimônio de toda a população guajaramirense, e que todos devem ter a consciência de ajudar na preservação e conservação dela.

“A serra é uma das coisas mais belas que temos na região, uma verdadeira obra de Deus, que atrai e encanta turistas de toda parte, mas se continuar acontecendo esse tipo de situação seremos obrigados a tomar medidas drásticas, como o fechamento dos portões de acesso”, diz o servidor.

O secretário disse também que a prática de atear fogo na vegetação se caracteriza um crime ambiental previsto na Lei 9.605/98 (Lei dos Crimes Ambientais), e que se alguém for flagrado poderá ser preso e pagar multa. A principal dificuldade em fiscalizar esse tipo de crime está no baixo efetivo da secretaria, que não é suficiente para cobrir a área de atuação do município.

“Se o suspeito for preso em flagrante vai responder por crime ambiental e poderá pegar até três anos de reclusão, além do pagamento de multa com o valor mínimo de R$ 5 mil. O nosso quadro efetivo é reduzido, portanto não tem como fiscalizar tudo, Guajará-Mirim tem 93% de áreas verdes preservadas e fica difícil dar conta de tudo. A possível solução é fazer parcerias com outros órgãos como a Polícia Militar Ambiental e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)”, finalizou.

Serra dos Parecis - A beleza peculiar da Serra dos Pacaás Novos, conhecida popularmente como “Serra dos Parecis”, tornou-se uma das principais atrações e opção de lazer diário para turistas que visitam ou passam por Guajará-Mirim, principalmente nos finais de semana.

Os visitantes consideram o local o auge dos pontos turísticos na região da Pérola do Mamoré na fronteira com a Bolívia.

O encanto dos frequentadores é diretamente expressado em fotografias, vídeos, acampamentos e passeios turísticos, ou simplesmente em uma rápida visita.
O local é considerado também um palco romântico, onde já foram realizados casamentos e até pedidos de noivado, justamente pela paisagem propícia ao romantismo com o pôr do sol ao horizonte, amado pelos casais apaixonados.

A serra está situada na zona rural do município e a margem da BR Engenheiro Isaac Bennesby, a cerca de 6 quilômetros da área urbana. Além das paisagens naturais, trilhas e cachoeiras, a bela visão aérea abrange vários quilômetros do perímetro. Quando os turistas olham de cima, veem os veículos minúsculos transitando na BR, o que os deixa extasiados.

O acesso ao local pode ser feito por uma estrada lateral que vai até o topo da serra, com extensão de aproximadamente 1 quilômetro. Além dessa rota principal, existe ainda uma alternativa que pode ser feita pelas pedras e cachoeiras, que é a preferida pelos esportistas e aventureiros. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5