Acordo promove recomposição do Cerrado

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, anunciou nesta segunda-feira (11/09), Dia Internacional do Cerrado, medida para reforçar a proteção do bioma. Em evento realizado pela Câmara dos Deputados para marcar a data, foi assinado acordo para a recomposição da cobertura vegetal no Distrito Federal. Sarney Filho destacou, ainda, o papel das comunidades tradicionais para a conservação do cerrado em território nacional.

O acordo de cooperação técnica foi assinado pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), e o Governo do Distrito Federal para apoio na gestão de recursos destinados ao Recupera Cerrado, programa distrital que apoia métodos inovadores de recomposição do bioma. O ministro explicou que o objetivo é atuar em uma agenda de fomento à regularização ambiental e à recuperação da cobertura vegetal na região.

A medida, segundo o ministro, reflete a necessidade de ações para a conservação do bioma e poderá servir como modelo para os demais estados do país. “Vamos mostrar que é possível crescer sem aumentar a degradação”, declarou Sarney Filho. “Com toda a sua riqueza em biodiversidade e com seus imensos aquíferos subterrâneos, o Cerrado é, porém, uma das ecorregiões mais ameaçadas do mundo”, alertou o ministro.

Nascentes - A questão hídrica também integrou a pauta do evento realizado pela Câmara dos Deputados para marcar o Dia Nacional do Cerrado. Sarney Filho informou que o MMA realiza levantamentos de áreas prioritárias para a revitalização de bacias hidrográficas em uma região que compreende diversas nascentes no bioma. O objetivo é definir ações com foco na recomposição da cobertura vegetal, regularização fundiária, gestão integrada e uso e ocupação do solo.

A coordenadora-geral da Rede Cerrado e representante do Movimento das Quebradeiras de Coco Babaçu, Maria do Socorro Teixeira Lima, ressaltou a necessidade de ações para a conservação do bioma. Segundo ela, as ações devem contribuir para a promoção da sustentabilidade na região. “O Cerrado preservado traz desenvolvimento e vida. Isso sim é desenvolvimento sustentável”, defendeu Maria do Socorro.

Questões como medidas voltadas para a sustentabilidade no Cerrado e perspectivas com a bioeconomia foram discutidas por representantes da sociedade civil e de centros de pesquisa no evento da Câmara. A solenidade também contou com a participação de parlamentares como o presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Cerrado, deputado Augusto Carvalho, e do senador Randolfe Rodrigues. (Fonte: MMA)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,