Reparos são feitos nos estragos causados durante a chuva em Uberlândia

Equipes da Prefeitura de Uberlândia, Corpo de Bombeiros e do Departamento Municipal de Água e esgoto (Dmae) estão nas ruas, desde a manhã desta terça-feira (3), lidando com os estragos causados pela chuva desta segunda (2) Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os ventos chegaram à 52 km/h e o volume da chuva foi de 46,2 mm, que é 25% do esperado para todo o mês de outubro.

Na útima sexta-feira (29), o G1 noticiou a   chegada de pancadas de chuvas e ventos fortes ás cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba no fim de semana.  Na data, a Defesa Civil emitiu um alerta amarelo para que as equipes de segurança pública estivessem preparadas para atuar na cidade.

Já manhã desta terça, o coordenador da Defesa Civil, João Batista Afonso, informou que a cidade volta para o alerta verde, já que os riscos diminuíram. “Mas estamos a postos, se começar a chover e ventar forte de novo, voltaremos ao alerta amarelo”, completou.

Entre os estragos da chuva, uma cratera se abriu na Avenida Salomão Abraão, no Bairro Santa Mônica. Desde o início da manhã, o Dmae está reparando a erosão. Segundo a equipe, a cratera foi ocasionada devido a um vazamento na rede de drenagem pluvial. Para solucionar o problema, será feita a manutenção de uma caixa de pluvial e o reaterro.

O departamento informou ainda que a recomposição asfáltica será feita na sequência, conforme as condições meteorológicas. O local está sinalizado e interditado parcialmente. A previsão é finalizar o conserto até o fim do dia.

Já os Bombeiros atenderam, durante a madrugada, uma ocorrência de queda de árvore na Alameda Amisse Costa Bezerra, no Bairro Granada. O material já foi retirado até a manhã desta terça. O local está liberado.

Quanto a Prefeitura, a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico informou que as equipes realizam serviços preventivos que antecedem o período das chuvas, evitando quedas e acidentes. Além disso são feitas vistorias técnicas para averiguar a situação de cada local, com um cronograma de ações durante todo o ano.

Em 2017, já foram retiradas mais de 100 toneladas de entulhos diversos no município, além de capina e roçagem com recolhimento de mais de 10 mil toneladas de massa verde. Cerca de 15 mil bocas de lobo e bueiros foram limpos até agora. Os trabalhos de podas de árvores também foram intensificados. A secretaria também afirmou que, por conta das chuvas, em outubro essas atividades serão triplicadas, com equipes de plantão para limpeza de bueiros, podas de árvores e os demais serviços.

Chuva e estragos

A chuva começou pouco antes das 14h desta segunda-feira (2). Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), às 15h, o volume de chuva já era de 10 mm, quase metade do que estava previsto para todo o dia. No entanto, o Laboratório de Climatologia e Recursos Hídricos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) informou que a chuva forte já era esperada para esta segunda-feira na cidade.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, até o fim da tarde foram registradas quedas de árvores em pontos como Avenida Doutor Bezerra de Menezes (Bairro Jardim Brasília), esquina da Rua Augusta de Oliveira Marques com a Rua Maria Abadia Mamede (Bairro Planalto), Rua João de Oliveira Andrade (Bairro Tocantins) e Rua Berenice Rezende Diniz (Bairro Morada da Colina). Ainda conforme os bombeiros, equipes foram para esses locais e o trânsito chegou a ser parcialmente fechado.

Já na Rua Ciro Alves dos Santos, o motorista de um caminhão carregado com 8 mil litros de ácido clorídrico não conseguiu evitar que o veículo ficasse atolado no Distrito Industrial. Os bombeiros e a Polícia Militar Ambiental isolaram a área para transbordo do produto químico. O motorista não se feriu e não houve vazamento de ácido.

Previsão do tempo para esta semana

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão para esta terça (3) e quarta-feira (4) ainda é de céu nublado, com chuvas ocasionais durante todo o dia. Porém nesta quinta (5) e sexta-feira (6) a intensidade das chuvas vai diminuir e o céu volta a clarear.

“Nesse período do ano o tempo é realmente instável. Quando acaba um sistema atmosférico propício para chuvas, outro sistema chega e o clima é de continua umidade. A previsão é de que as chuvas voltem a ter maior volume entre 15 e 20 de outubro”, afirmou o meteorologista do Inmet.

Em relação à formação de granizo, os especialistas do instituto explicaram que se trata do resultado entre atmosfera muito seca da região se chocando com a massa de ar frio vinda do Sul do país. Segundo o Inmet, isso causa um choque brusco na formação das nuvens e como resultado a água se solidifica na atmosfera, gerando o granizo que caiu em alguns bairros de Uberlândia.

Dicas e pontos de risco

Com a chegada das chuvas, aumenta o risco de alagamento em diversos pontos de Uberlândia. De acordo com a Defesa Civil, entre os pontos que requerem maior atenção estão a Avenida Rondon Pacheco, Avenida Getúlio Vargas, região do Parque de Exposições Camaru e Avenida Anselmo Alves dos Santos, nas proximidades do Parque do Sabiá.

Segundo o coordenador João Batista Afonso, não jogar lixo nas ruas é a principal orientação para minimizar e evitar o risco de alagamentos. “Pedimos aos cidadãos também que desliguem os aparelhos eletrônicos durante a tempestade e que, se acontecer algum problema grave, acionar imediatamente os agentes do Corpo de Bombeiros ou da Defesa Civil”, indicou.

fonso ainda observa que os motoristas devem checar se os limpadores de para-brisa estão funcionando. É pedido ainda que os motoristas não estacionem os veículos em locais próximos a árvores e postes. “Pedimos que os condutores procurem rotas alternativas em caso de alagamentos e que, em hipótese alguma, tentem atravessar a enchente, pois isso pode danificar o veículo”, disse.

O coordenador orienta os pedestres a não atravessarem o alagamento e não procurarem abrigo sob árvores e postes elétricos.

Fonte G1

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,