Ibama realiza fiscalizações contra captura de quelônios no Amazonas

Operações de combate à captura ilegal de quelônios realizadas pelo Ibama para proteger áreas de desova nos rios Jutaí e Purus, no Amazonas, resultaram na aplicação de 21 autos de infração, que totalizam R$ 11 milhões, e na apreensão de 233 animais. As equipes de fiscalização também recolheram ovos e equipamentos usados para infrações ambientais.

Durante a Operação Tracajá, realizada em trechos do Rio Jutaí, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Cujubim, foram emitidos 10 autos de infração, que somam R$ 6,6 milhões. Os agentes ambientais apreenderam 133 tracajás (Podocnemis unifilis) transportados e mantidos de forma irregular.

No rio Purus, onde foi realizada a Operação Trinemis, a equipe de fiscalização percorreu locais de desova nos municípios amazonenses de Lábrea, Canutama, Tapauá, Pauini e Boca do Acre. Foram apreendidos 66 tracajás, 26 tartarugas-da-amazônia (Podocnemis expansa), 8 iaças (Podocnemis erythrocephala), 188 ovos de quelônios e 648 quilos de pirarucu (Arapaima gigas), além de um barco e uma balsa. Os infratores receberam oito multas por infrações relacionadas à fauna, no valor de R$ 587,8 mil, e outras três por desmatamento, de R$ 3,8 milhões

Segundo o analista ambiental Roberto Lacava, as operações de fiscalização realizadas no período reprodutivo são fundamentais para garantir a desova de tartarugas-da-amazônia, tracajás e pitiús (Podocnemis sextuberculata). “Nesse momento, em que as fêmeas sobem às praias para fazer seus ninhos, a vulnerabilidade é muito grande. Elas se tornam presas fáceis e precisam ser protegidas da ação do homem.”

Fonte: Portal Amazônia

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,