A micrologística como contributo para uma maior sustentabilidade ambiental

Num mundo globalizado, altamente competitivo e cada vez mais diferenciado, as empresas deparam-se com o grande desafio de acompanharem e adaptarem-se às constantes inovações, sejam elas tecnológicas ou de serviços. Graças às novas tecnologias, temos acesso, atualmente, a um produto ou a um serviço de forma simples e rápida. Mas isso implica uma gestão logística eficiente, de forma que as empresas se possam destacar de forma positiva.

Por outro lado, a modernidade, nomeadamente na indústria, trouxe consigo problemas ambientais, que se tornam, nos dias de hoje, um tema que preocupa não só empresas como a população em geral. É a altura de mudarmos hábitos e virarmo-nos para um mundo ecologicamente sustentável.

Voltando à logística, mais concretamente à micrologística, o futuro passa pelo uso de meios ecológicos que façam chegar às pessoas produtos e bens sem interferir muito com os recursos naturais. Vários países a nível europeu estão a tornar-se pioneiros no que respeita a pôr em prática medidas ecológicas, seja recorrendo a transportes menos poluentes, com menor consumo de energia, ou à reutilização e reciclagem de materiais

Relacionar a logística com a sustentabilidade ambiental é um dos maiores desafios com que as empresas se deparam. É importante perceberem qual a sua posição em relação a este tema e quais as implicações na sua organização. Muitas vezes, esta responsabilidade não se reflete em ganhos financeiros. No entanto, ao encararem a sustentabilidade ambiental como um bem maior, estão a contribuir de forma direta para o bem-estar geral com vantagens imensuráveis.

A micrologística nas empresas assume um papel importante ao ser capaz de gerir entregas com eficácia e mantendo a qualidade dos produtos e do serviço. Há disponíveis sistemas inovadores que permitem às empresas pouparem recursos e meios ao mesmo tempo que oferecem um serviço diferenciado e personalizado. Só vejo vantagens.

Além da perspetiva ambiental, não podemos esquecer outros aspetos relevantes que fazem realçar as vantagens da limitação do acesso aos centros urbanos. Por exemplo, a diminuição de viaturas a circular, o congestionamento do trânsito devido a cargas e descargas de mercadorias e, a somar a tudo isto, devido a acontecimentos recentes, a limitação de acesso de grandes viaturas a ajuntamento de pessoas, por questões de segurança.

A micrologística, perante estes argumentos, ganha força e relevância, passando de alternativa a certeza. A articulação de serviços integrados, a partilha de meios e as parcerias farão parte de uma sociedade empreendedora. Essa nova realidade irá valorizar os centros urbanos, os serviços e irá ainda criar novos empregos.

Se o presente é uma certeza e o futuro é incerto, depende de nós torná-lo mais acessível a todos

Fonte: Diário de Noticias

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,