Por que a explosão do petroleiro na China seria um desastre ambiental

Equipes de bombeiros próximas à costa sudeste da China estão trabalhando freneticamente para prevenir o que pode se tornar um pesadelo ambiental.

Um petroleiro carregando quase um milhão de barris, ou 136 mil toneladas, de uma substância altamente inflamável chamada óleo condensado pegou fogo no último sábado. O navio, chamado SANCHI, navega sob bandeira panamenha e pesa mais de 85 mil toneladas, de acordo com o site Marine Traffic. Um  comunicado do governo chinês  informa que o navio estava levando o óleo condensado para a Coreia do Sul a serviço de uma subsidiária da Companhia de Petróleo Nacional do Irã, a Bright Shipping Limited.

O incêndio começou depois que o SANCHI colidiu com um navio cargueiro.

Na segunda-feira, a Reuters informou que os restos de um tripulante foram encontrados, mas outros 31 continuam desaparecidos.

O tipo de dano ambiental que o acidente pode causar ainda precisa ser analisado.

Óleo condensado têm definições diferentes dependendo de sua origem. De acordo com a Administração de Informação Energética dos Estados Unidos, o termo se refere ao gás de petróleo ou gás natural que se condensa em líquido ao ser extraído. Nesse caso, o condensado teve origem em petróleo bruto.

Para efeitos de comparação, o derramamento de óleo da Exxon Valdez derramou 260 mil barris de petróleo bruto denso em 1989. Espera-se que o vazamento do SANCHIseja menor que o de Exxon Valdez por ser mais leve e capaz de ser queimado.

O quanto o condensado do SANCHI pode poluir a região depende principalmente se o petroleiro vai afundar ou não, disse Babatunde Anifowose, professor da Universidade de Coventry, à CNN.

Se o navio afundar, mais material vai derramar dentro d’água, dificultando a limpeza. Se ele não explodir, acredita-se que grande parte do óleo condensado possa evaporar, ele disse.

Uma explosão também tem potencial para espalhar mais fumaça tóxica do condensado – o próprio combustível do navio também pode vazar.

Uma lista de medidas de segurança da companhia de petróleo Conoco Phillips, aponta que qualquer contato com óleo condensado pode causar problemas respiratórios e deve exigir cuidados médicos.

A fuligem tóxica também representa perigo aos que conduzem esforços de limpeza e contenção.

Ainda não está claro quanto óleo condensado foi derramado no oceano.

Fonte: National Geographic

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,