Começam os Diálogos sobre as Águas

desafios que envolvem a melhoria da gestão e da qualidade das águas que interligam o continente, a costa e o mar estão em debate nestas segunda e terça-feiras, no Ministério do Meio Ambiente (MMA), em Brasília. Durante o evento Diálogos sobre as Águas da Costa dos Corais, representantes dos governos federal e dos estados de Alagoas e Pernambuco buscam, juntos, soluções para problemas como poluição, assoreamento dos rios, invasão dos leitos de água doce pelo mar, efeitos do pisoteio e dos sedimentos sobre os corais.

Os participantes do encontro querem trocar experiências para melhorar e fortalecer o planejamento ambiental territorial integrado da região. Buscam contribuir para a conservação da biodiversidade continental e marinha das águas na Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, numa extensão de 413 mil hectares e cerca de 130 km de praias e mangues, envolvendo 15 municípios.

O secretário de Recursos Hídricos e Qualidade Ambiental do MMA, Jair Vieira Tannus Júnior, participou da abertura dos Diálogos e lembrou: “A gestão das águas é um tema transversal que envolve uma multiplicidade de atores, competências e interesses. O desafio vai além da proteção de rios ou aquíferos contra um determinado tipo de poluição ou ameaça”.

Para Tannus Júnior, é necessário avaliar os usos e a forma de ocupação do território “para garantir não apenas acesso à água, mas também segurança alimentar, abastecimento energético, conservação das espécies e ambiente ecologicamente equilibrado e resiliente (que se adapta e supera situação difícil) a eventos externos”.

SOLUÇÕES

“Queremos, com essa discussão, abrir espaço ao diálogo sobre os principais desafios para a gestão das bacias hidrográficas nas regiões do TerraMar. As águas continentais são o elemento que faz a conectividade entre continente e mar”, explica a analista ambiental do MMA, Larissa Godoy, coordenadora do Projeto TerraMar (MMA). Esta iniciativa é responsável por fomentar medidas de proteção e uso sustentável da biodiversidade, e estratégias de monitoramento da qualidade ambiental nas regiões da Costa do Coral e de Abrolhos.

Em nome do Ministério do Meio Ambiente alemão e da cooperação técnica alemã GIZ, parceiros do MMA no Projeto TerraMar, Dörte Segebat confirmou a necessidade de se “construir espaços participativos para a gestão integrada da água”. Nesse sentido, o diretor de Recursos Hídricos do MMA, Sérgio Gonçalves, reiterou a urgência de se buscar soluções e de proteger do assoreamento e da poluição o leito dos rios, e as áreas estuarinas e costeiras por onde transitam uma grande quantidade de espécies em risco, a exemplo do peixe-boi.

A oficina Diálogos Sobre as Águas reúne representantes das áreas técnicas do MMA, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Agência Nacional de Águas (ANA), Comitês de Bacias Hidrográficas, instituições parceiras e representantes dos estados de Alagoas e Pernambuco.

ABROLHOS

Nestas quinta e sexta-feiras (25 e 26/1), será a vez de representantes da Bahia e do Espírito Santo expor os problemas, cenários e expectativas para as águas da região de Abrolhos, composta por 14 municípios e 300 km de litoral. Por ser dona da a maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul, a área abriga o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos e a Área de Proteção Ambiental (APA) Ponta da Baleia, no extremo sul da Bahia.

As águas rasas e quentes da região formam um importante berçário para as baleias jubarte e a desova de tartarugas marinhas. Além disso, na parte continental, se destaca a foz do Rio Doce, limite sul da região dos Abrolhos, no norte do Espírito Santo.

SERVIÇO:

Diálogos sobre as Águas da Costa dos Corais

22 e 23 de janeiro

Horário: 9h às 17h30

Acesse a programação

Diálogos sobre as Águas dos Abrolhos

25 e 26 de janeiro

Horário: 9h às 17h30

Acesse a programação

Local: Auditório do Ministério do Meio Ambiente (SEPN 505, Bloco B, Ed. Marie Prendi Cruz), Brasília-DF.

Fonte: MMA

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,