Orangotango é morto com balas de fuzil de ar comprimido na Indonésia

Quatro homens suspeitos de terem matado um orangotango com mais de 130 balas de fuzil de ar comprimido no início de fevereiro na ilha de Bornéu foram detidos, segundo a polícia da Indonésia.

Os suspeitos, que exploram plantações agrícolas, reconheceram ter matado o macaco macho porque destruía seus cultivos na ilha de Kalimantan, nome da parte indonésia de Bornéu, compartilhada pela Malásia e Brunei, segundo a polícia.

“Queriam afugentá-lo, mas acabaram matando”, afirmou à AFP o chefe da polícia do distrito de Kutai, Teddy Ristiawan.

Os suspeitos vão ser acusados de matar uma espécie protegida e poderão ser condenados até cinco anos de prisão, com 6 a 7,4 mil dólares de multa.

Um quinto suspeito, de 13 anos, foi detido, mas posteriormente libertado.

O orangotango, que também apresentava sinais de ter sido atacado com machado, foi encontrado morto por moradores do distrito de Kutai há duas semanas.

O caso aconteceu depois da prisão de dois indonésios suspeitos de ter jogado em um rio o corpo de um orangotango que decapitaram depois de matá-lo a tiros.

Os orangotangos nas ilhas de Sumatra e Bornéu são uma espécie de em perigo crítico de extinção, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

Segundo um estudo publicado na semana passada pela “Current Biology”, a população se reduziu pela matade desde 1999, com o desaparecimento de cerca de 150 mil exemplares, um fenômeno que se deve em grande parte ao desmatamento.

Fonte: France Presse

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,