Pesquisa com moscas rende prêmio de participação em congresso na África

Aluna de doutorado em Entomologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), Dayse Willkenia Almeida Marques, foi a única ganhadora, no Brasil, do prêmio doado pelo S. W. Williston Diptera Research Fund, administradopelo Smithsonian Institution (EUA) – o maior complexo de museus, educação e pesquisa do mundo – para participar do 9º Congresso Internacional de Dipterologia. A doutoranda foi selecionada pelo seu trabalho “Estudo taxonômico e análise filogenética de moscas do gênero Elmohardyia (Pipunculidae) parasitoides de cigarrinhas”. Estas moscas são conhecidas como moscas da cabeça grande, importantes no controle biológico de pragas de pastagens.

“A minha pesquisa é na área da Taxonomia e Sistemática, trata da identificação, descrição de espécies novas e busca propor hipóteses sobre as relações filogenéticas (afinidades) que existem entre as espécies desse gênero Elmohardyia Rafael, um gênero de moscas da família Pipunculidae, que são moscas endoparasitoides (as larvas vivem dentro do corpo do hospedeiro e causam inviabilidade reprodutiva) de cigarrinhas”, explica a doutoranda, que é natural do Maranhão.

O estudo visa desvendar a enorme diversidade da fauna na Amazônia, ainda muito pouco conhecida, notadamente das moscas pipunculídeas, por serem diminutas, pretas e muito pouco atrativas para a maioria dos zoólogos. “Tudo tem que ser conhecido e é muito importante conhecê-las porque podem controlar pragas na agricultura, fato que ainda não é aplicado na Amazônia, mas já é aplicado na Argentina, nos cultivos de arroz e milho”, explica a doutoranda.

Elmohardyia cheliformis Marques Rafael Foto Acero pesquisador

Dayse Marques, que é bióloga, conta que se inscreveu acreditando no trabalho que desenvolve e que poderia ser selecionada. “Para mim é uma felicidade e uma conquista importante”, revela. Com o prêmio, a doutoranda participará do 9º Congresso Internacional de Dipterologia, que acontecerá de 25 a 30 de novembro, em Windhoek, na Namíbia (África).

No ano passado, Marques passou uma temporada de quatro meses do doutorado sanduíche no Canadian National Collection of Insects, Arachnids and Nematodes (CNC) of Agriculture and Agri-Food Canada (Ottawa) onde tem como co-orientador o Dr. Jeffrey Skevington, que também trabalha com essa família de moscas. O estudo foi financiado pelo Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (PDSE/Capes).

“Será uma oportunidade para conhecer pesquisadores de outras partes do mundo, conhecer as pesquisas que eles estão desenvolvendo e compartilhar experiências”, diz a doutoranda ao comentar que a ida ao congresso mundial de dipterologia possibilitará a interação com cientistas renomados que trabalham com essa ordem de insetos e será uma experiência memorável.

Dayse Willkenia Marques Foto Luciete Pedrosa INPA 10

Marques atualmente é bolsista do Programa de Taxonomia do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Protax/CNPq). Já foi bolsista da Capes e da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).  Seu projeto conta com financiamento do CNPq e da Fapeam.

Estímulo

Na opinião do pesquisador José Albertino, biólogo, doutor em Entomologia, orientador da aluna, é um grande estímulo para a aluna ter o trabalho reconhecido pelo SW Williston Diptera Resarch Fund para participar de um congresso internacional. “Mas, melhor do que isto, vejo o mérito da qualidade do ensino e da pesquisa que vem sendo feitos no Inpa, por meio do Programa de Pós-Graduação em Entomologia”, diz o pesquisador.

Ele destaca que o concurso foi uma disputa em nível mundial, onde pouquíssimos estudantes (7) foram selecionados, e somente um do Brasil dentre eles. “Isso significa que, na avaliação comparativa entre os concorrentes (47) o trabalho da doutoranda se destacou e para ela será um estímulo muito grande para continuar exercendo essa qualidade de pesquisa. E para o Inpa é um reconhecimento da qualidade de pesquisa que aqui vem sendo desenvolvida”, diz.

Sobre o Fundo

SW Williston Diptera Reserach Fund é administradopelo Smithsonian Institution com sede nos Estados Unidos. Foi criado para o aumento e difusão do conhecimento sobre a ordem de insetos Diptera (moscas e mosquitos). Este ano, o fundo apoiará a viagem de sete estudantes de pós-graduação em fase final de doutoramento ou recém-titulado ao 9º Congresso Internacional de Dipterologia em Windhoek, com o prêmio individual de US$ 2.000.

Fonte: Inpa

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , , ,