Projeto permite elevação da cota preserva o meio ambiente

Com a proposta de aumentar a segurança energética em Rondônia e Acre, a Assembleia Legislativa aprovou na quarta-feira o Projeto de Lei Complementar 102/2016, apresentado pelo governo, permitindo a elevação do reservatório da usina em apenas 80 centímetros, mas com a capacidade de injetar no sistema Acre/Rondônia 417 megawatts. Potencial maior que toda capacidade da usina de Samuel, por exemplo, e equivalente a cerca de 40% da demanda dos dois Estados.

A Hidrelétrica Santo Antônio possui seis turbinas que produzem energia com exclusividade para Rondônia e Acre, que devem passar a ser aproveitadas em sua capacidade classificada como ótima pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Uma medida realizada com responsabilidade ambiental.

O aumento do reservatório irá reduzir apenas 0,23% (669.8 ha) da área ocupada por três unidades de conservação estaduais: Estação Ecológica Serra Três Irmãos, Floresta Estadual de Rendimento Sustentado do Rio Vermelho C e Reserva Extrativista de Jaci-Paraná. Uma área considerada pequena do ponto de vista técnico e que portanto não altera as condições ecológicas para preservação da flora e fauna das unidades.

A iniciativa ainda gera impactos positivos no desenvolvimento do Estado tornando Rondônia mais atrativa para novos empreendimentos geradores de empregos e impostos e aumenta a arrecadação de contribuições, especialmente os royalties.

Além disso, um Termo de Compromisso firmado entre a concessionária Santo Antônio Energia, prefeitura de Porto Velho e a Associação Rondoniense de Municípios (Arom) garante R$ 81 milhões em compensações sociais. Destes, R$ 30 milhões serão destinados à prefeitura da capital para investimentos no distrito de Jaci-Paraná e o restante dos recursos será destinado aos demais 51 municípios como fomento econômico. O que equivale a R$ 1 milhão para cada município.

Fonte: Diário Da Amazônia