Índia sofre tempestades de poeiras e as causas podem ser as mudanças climáticas

O ano de 2018 não começou nada bem para os moradores da Índia que vem sofrendo constantemente com as tempestades de poeiras poderosos ao longo dos últimos meses. No último fim de semana 71 pessoas vieram a óbito em consequência de tempestades de poeiras que atingiu algumas cidades da Índia. A região afetada estende-se em boa parte do norte que vai de Uttar Pradesh até o estado oriental de Bengala.

Durante as estações mais secas tempestades de poeiras tendem a serem mais fortes, mas desta vez o que se viu foi uma tempestade intensa e muito destruidora que afetou muitas regiões.

À medida que a poeira com ventos que alcançaram 107 km/h passa pela paisagem, ela derruba árvores, destrói casas, interrompe o transporte e, pior do que tudo, acaba com muitas vidas. No início deste mês, um surto de tempestades matou mais de 100 pessoas.

Funcionários do estado indiano estão trabalhando para avaliar os danos. Estimativas iniciais indicam que mais de 120 milhões de pessoas foram impactadas pelas recentes tempestades de poeira. “Tempestades como essa são uma parte normal do clima de primavera na Índia”, disse o escritor e meteorologista Bob Henson.

“O que é incomum este ano é a força dos ventos descendentes.” O ar quente e árido sobe em trovoadas, onde é rapidamente resfriado. Este ar frio retorna ao solo como ventos fortes.

Os cientistas acreditam que a intensa temporada de tempestades de areia deste ano pode ser alimentada pelo calor recorde que o sul da Ásia tem experimentado ultimamente. No início de maio, Nawabshah, no Paquistão estabeleceu a temperatura mais quente já registrada na Terra, 50,2 graus Celsius (122,3 graus Fahrenheit). Sob as condições atuais, o registro de calor de todos os tempos pode não durar muito tempo. Este calor e as tempestades de poeira relacionadas são exatamente o tipo de eventos climáticos extremos que os cientistas previram que ocorreriam com maior frequência e intensidade devido à mudança climática.

Fonte: Meio ]Ambiente Rio

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,