Preservar o meio ambiente. Uma luta para todos

No domingo, dia 18 de junho, em São João da Boa vista-SP, um grupo de voluntários e colaboradores em defesa do meio ambiente, uniram-se às margens do Rio Jaguari Mirim, com o objetivo de coletar a maior quantidade de lixo possível,  a fim de manter a limpeza e preservação local.

Com caiaques e muita disposição, percorreram suas águas recolhendo tudo que avistavam como poluentes.

Eles conseguiram retirar o total de 500 kg de material danoso acumulados, entre as bordas e sua superfície, na maioria, garrafas pet e muito isopor, que poderiam ser reciclados.

A bióloga Camila Oliveira, foi uma das organizadoras e também colaboradora do mutirão. “O que mais me espantou foi à quantidade de isopor, pois em nossa região não se faz a reciclagem deste material e o destino dele é o rio. Esse tipo de material é pouco falado, sendo mais prejudicial do que o plástico. Por ser um material leve e que se parte facilmente em pequenos pedaços, espalha-se no meio ambiente e pode ser ingerido por diversas espécies de nossa fauna, causando lhes  a morte.”

Por lá, pessoas preocupadas em informar e transmitir às autoridades locais e população, uma conscientização maior de suas responsabilidades junto à natureza, criaram grupos de apoio a projetos com essa finalidade. “Passo Verde”, “Os sentinelas do Rio Mogi Guaçu”, “Curupira”, “Associação da Serra da Paulista”, “GPS da Pesca”, “Guardiões do Rio Mogi-Guaçu de Ouro Fino”, “Desbravadores Santos Dumont” e “Trilha Educar”, são alguns nomes presentes que fizeram a diferença, às margens do Rio, que possui 150 km de extensão e nasce no estado de Minas Gerais, município de Ibitiúra de Minas.

Ele passa por solo paulista, através de Santo Antonio do Jardim, atravessa o município, banhando a cidade de São João da Boa Vista, caminha por Aguai, Pirassununga e desagua no Rio Mogi Guaçu.

O Rio é conhecido também pelas quedas e corredeiras, que encantam aos moradores e visitantes que por ali passam.

A empresa de saneamento básico do Estado de São Paulo Sabesp, também esteve presente, e disponibilizou um caminhão Munck para o transporte do lixo retirado, além de funcionários voluntários. “Precisamos tomar conta dos rios, principalmente daqueles que abastecem a população, como é o caso do Rio Jaguari Mirim. Captamos a água dele e queremos manter a qualidade, por isso, estar em conjunto com a população, Ongs e grupos voltados a esta causa, é um prazer para nós.” Afirma Marilourdes Pavani Parolin, gerente administrativa e comercial da Sabesp de São João da Boa Vista-SP.

Ao final do percurso, os participantes foram recepcionados no sitio Picadão, localizado nas proximidades do evento, com um saboroso café da manhã, oferecido pelo empresário Isaias Valim e sua esposa Marcia Bovetto Valim,  com o objetivo de motiva los a continuar nessa luta. “Entendo que a iniciativa desse grupo deve ser apoiada por todos nos, pois é um interesse da cidade. Dependemos dessa água para abastecer nossas casas. A população precisa ter ciência desse trabalho. É um exemplo também, para que outros possam seguir em todas as partes do mundo, em defesa de rios e águas conscientizando-os cada vez mais, da importância do meio ambiente em nossas vidas.”

Fonte: O Regional

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,