MeerKAT: radiotelescópio da África do Sul vai nos ajudar a desvendar os maiores mistérios do universo

O radiotelescópio MeerKAT, um megaprojeto científico com 64 equipamentos, foi inaugurado na remota cidade de Carnarvon, na África do Sul.

Sua meta é ajudar os cientistas a desvendarem grandes enigmas cósmicos, da energia escura a detecção de vida extraterrestre.

O MeerKAT será futuramente incorporado ao complexo Square Kilometre Array (SKA) que, quando totalmente operacional no final dos anos 2020, será provavelmente o maior e mais poderoso rádiotelescópio do mundo.

Até 3.000 pratos hospedados na África e na Austrália serão capazes de varrer o céu 10.000 vezes mais rápido com 50 vezes a sensibilidade de qualquer outro telescópio, produzindo imagens que excederão a qualidade de resolução do telescópio espacial Hubble.

Avanços

Em uma cerimônia na qual participaram autoridades do governo e dignitários estrangeiros, novas imagens feitas pelo MeerKAT da região em torno do buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea, a cerca de 25.000 anos-luz de distância, foram divulgadas.

“O MeerKAT vai abordar algumas das principais questões científicas da astrofísica moderna – como as galáxias se formaram, como estão evoluindo, como chegamos aqui… Para esses propósitos, o MeerKAT é o melhor do mundo”, disse Fernando Camilo, cientista-chefe do Observatório de Radioastronomia da África do Sul, que construiu e opera o telescópio.

Camilo contou à Reuters que não esperava usar o telescópio tão cedo, sem sequer estar otimizado, mas os resultados das imagens são impressionantes e mostram que o projeto está no caminho certo.

Além da inovadora pesquisa astronômica, o MeerKAT também está cruzando fronteiras nos campos de “big data” e computação de alto desempenho. Empresas como a IBM ajudaram a desenvolver sistemas capazes de lidar com a quantidade estonteante de dados alimentados por cada antena individual do telescópio a supercomputadores subterrâneos, para limitar a interferência de rádio.

Expansão

O MeerKAT é uma continuação do KAT 7 (Karoo Array Telescope), construído na vasta região semideserta de Karoo, ao norte da Cidade do Cabo.

Maior radiotelescópio de seu tipo no hemisfério sul, cada um de seus pratos é quase tão alto quanto um prédio de três andares, girando em um pedestal fixo enquanto escaneia o céu.

A primeira fase do SKA na África do Sul deverá adicionar 133 antenas a estrutura existente do MeerKAT. A expansão está prevista para começar no próximo ano. Até ser incorporado ao complexo, por volta de 2023, o MeerKAT irá operar de forma independente.

Fonte: Hypescience