CAR e Cota de Carbono são ferramentas essenciais para o meio ambiente

CAR – Criado através da Lei n. 12.651 / 2012, é o Código Ambiental Florestal para o controle, monitoramento e combate ao desmatamento predatório das Florestas e Vegetações Nativas dos Biomas Brasileiros. CAR é o Cadastro Ambiental Rural.

Podemos analisar através dos índices apresentados pelos órgãos competentes que após sua criação, que a agressão desregrada e sem regulamentação ao Meio Ambiente tem perdido força. Aliado a uma grande e enfática discussão sobre os efeitos práticos das ações que reportam na conscientização da necessidade da preservação para amenizar os efeitos não mais futuros, mas sim presentes.

O CAR vem através do registro eletrônico de todas as propriedades rurais existentes, criar a condição dos Órgãos Ambientais, fazerem o controle quase até em tempo real de ações degradativas ao Meio Ambiente.

Na era tecnológica que vivemos é permitido através de aplicativos, a visualização das áreas de preservação permanentes (APP) e as áreas de reserva legal (ARL), das propriedades cadastradas por meio do CAR, com isso possibilitando ao governo a criação de políticas públicas de incentivos à preservação ambiental através de juros subsidiados para a implantação de projetos de criação e formação de florestas extrativistas. Bem como criação de reservas ambientais para o estudo e implementação de condições de recuperação de áreas já degradadas.

Tais políticas só precisam ser melhoradas e apresentadas pelo Governo Federal aos entes federados (Estado, Município e Órgãos afins), para sua ampliação, bem como uma melhor forma de entendimento e participação por parte da sociedade.

COTA DE CARBONO – Com a elaboração do Protocolo de Quiotto nos anos 2000, criando um mercado voltado para projetos de preservação e recuperação do Meio Ambiente, e com isso instituindo formas para a redução dos efeitos de gases estufa – que aumentam e aceleram o processo de aquecimento do planeta.

Este protocolo elaborou metas e ações a serem cumpridas pelos países entre os anos de 2008 a 2012. Uma redução média 5.2 % em relação aos níveis de emissão dos anos 90.

Falta uma divulgação mais ampla do que caracteriza esses empreendimentos passíveis de usufruírem dos benefícios para o cumprimento dessas metas e consequentemente gerando um melhor nível de conscientização sobre o tema.

A criação de fonte de recursos para a fomentação desses projetos e ações que possibilitem a redução e amenização dos efeitos dessa falta de controle.

O CAR e a COTA DE CARBONO são duas ferramentas essenciais para ampliação e a conscientização no alcance das pequenas propriedades em especial. Isso se torna possível por meio das prefeituras, associações, cooperativas e órgãos afins.

Através de projetos coletivos de preservação ambiental, bem como nos processos de recuperação de áreas degradadas.

As Prefeituras têm papel ativo nesta corrente através da criação das coletas seletivas do lixo, as estações de tratamento, em substituição aos ultrapassados lixões. O que impactaria e muito a preservação do Meio Ambiente.

O que fará diferença não é e não será as grandes ações ambientais e sim as pequenas ações contínuas e diárias.

“Sociedade consciente, vida longa ao Meio Ambiente.”

Fonte: Arnon Geraldo Ferreira