Chile bane sacolas plásticas no comércio

Plastiktüten in Küstenregionen in Chile
Feirante chileno adota sacola pano

O Chile se tornou o primeiro país da América Latina a banir sacolas plásticas no comércio, com a entrada em vigor da legislação sobre a proibição nesta sexta-feira (03/08).

A lei proíbe a entrega de sacolas plásticas em todo o país. Ficam excluídas, porém, embalagens de alimentos que são necessárias por razões de higiene ou para evitar o desperdício.

“Estamos dando um grande passo para fazer um Chile mais limpo. Quero compartilhar com vocês a alegria de estar promulgando essa lei”, afirmou o presidente chileno, Sebastián Piñera, numa cerimonia pública no centro de Santiago, na qual entregou sacolas de pano aos cidadãos.

Piñera ressaltou a importância da medida para o combate às mudanças climáticas. “Vejam o que está acontecendo com as geleiras, com as ondas de calor, as espécies estão desaparecendo”, destacou.

De acordo com a proibição aprovada em maio pelo Congresso, as grandes empresas têm seis meses para eliminar as sacolas plásticas, já o comércio de pequeno porte tem dois anos para se adaptar à medida. Neste período de transição, apenas duas sacolas podem ser distribuídas por cliente.

A legislação prevê uma multa de 370 dólares por sacola para empresas que não respeitem a proibição. O controle sobre o cumprimento da lei cabe aos municípios e as sanções serão administradas pelo tribunal da polícia local correspondente.

Atualmente mais de 3,4 milhões de sacolas plásticas são utilizadas no Chile por ano, segundo a Indústria do Plástico. Com a nova legislação, espera-se que pelo menos 3 milhões deixem de circular.

Fonte: Deutsche Welle