EXCLUSIVO: Defensores dos direitos animais protestam contra a indústria de peles da China

Mônica Pinto / AmbienteBrasil

Hoje, terça-feira, às 10h, ativistas de várias organizações voltadas para proteção e defesa dos direitos animais vão se concentrar em frente ao Consulado Geral da República Popular da China – Rua Estados Unidos, 1071, Jardim América -, em São Paulo.

O objetivo, pelo segundo ano consecutivo, é protestar contra a indústria de peles da China, considerada como a mais cruel do planeta.

O movimento ocorre sob coordenação do grupo “Pelo Fim do Holocausto Animal”, membro da International Anti-Fur Coalition em parceria com o VEDDAS (Vegetarianismo Ético, Defesa dos Direitos Animais e Sociedade).

A International Anti-Fur Coalition está presente em 40 cidades, de 30 países, e não se deixou abater pelo insucesso da manifestação passada, quando a carta a ser entregue reivindicando outras condições nesse comércio não chegou a ser entregue – leia em EXCLUSIVO: Consulado da China no Brasil não recebe carta de ambientalistas ao presidente chinês, contra indústria de peles daquele país.

Para esta segunda edição, foi escrito outro documento, dirigido ao presidente Hu Jintao, no qual as entidades pedem que ele “imediatamente decrete um conjunto compreensível de leis que criminalize atos de tortura como a esfolação de qualquer animal vivo” (leia a íntegra no final da matéria).

Conforme vem sendo divulgado pelas entidades participantes do protesto, a China é o maior produtor e exportador de peles de animais, que continuam vítimas das mais extremistas formas de crueldade.

“Recentes investigações comprovam os métodos chocantes de criação, transporte, confinamento e matança dos animais. Entre as espécies sendo utilizadas estão incluídas não somente as tradicionais fornecedoras de pele como a raposa, coelho, guaxinim mas também cães e gatos que tem suas peles arrancadas e comercializadas de maneira fraudulenta como sendo pele de outros animais”, dizem.

Ainda segundo o material de divulgação do protesto, anualmente, mais de 2 milhões de cães e gatos são mortos na China para retirada de suas peles. Somando-se às outras espécies, mais de 40 milhões de animais seriam sacrificados todos os anos com o mesmo objetivo.

“Até que a China tome sérias medidas para proteger o bem-estar dos animais , nós estaremos convocando pessoas de todas as nações, que se compadeçam para boicotar o comércio chinês, turismo e as Olimpíadas de 2008”, diz Fábio Paiva, fundador do grupo Pelo Fim do Holocausto Animal.

Conheça a carta a ser entregue no protesto:

Honorável Presidente Hu Jintao
República Popular da China
c/c Embaixador Chen Duqing chinaemb_br@mfa.gov.cn
c/c Cônsul Sra. Li Jiaoyun consuladodachina@terra.com.br

Há um ano atrás nós escrevemos para solicitar de Vossa Excelência, medidas urgentes para por um ponto final nas atrocidades que são rotineiramente cometidas contra os animais de pelagem na China. Nós pedimos a V. E. que abrisse os olhos e seu coração e banisse a mais odiosa prática do comércio de peles da China – a retirada da pele enquanto o animal ainda está vivo. Contudo, a China falhou em decretar até mesmo uma única lei de proteção e bem estar animal.

V.E. deve ter visto certamente os vídeos documentando animais em fazendas de confinamento para a retirada de pele na província de Hebei, onde os animais são abatidos com golpes de porrete, jogados ao chão e depois esfolados VIVOS! V.E. deve ter visto o guaxinim, jogado num amontoado de carcaças ensangüentadas depois de ter sua própria pele arrancada de seu corpo enquanto ele olhava para a câmera piscando e chorando por alguns minutos antes de finalmente ser entregue misericordiosamente aos braços da morte. E ainda assim, a China continua a permitir que esses atos de tortura continuem.

Mahatma Gandhi disse certa vez que “ A grandeza de uma nação e de seu progresso moral pode ser julgado pela maneira com que seus animais são tratados”. Visto por esse ângulo, a grande fraqueza da China, pequenez e vulnerabilidade se torna aparente. Nós ansiamos que V.E. reconheça o prejuízo que está sendo feito à reputação internacional da China. O sucesso da China na economia mundial está precariamente dependente da ignorância dos consumidores e na voluntariosa cegueira de outras nações. Contudo, a violência cometida contra os animais da China ganhou a atenção tanto dos consumidores quanto dos líderes mundiais. O mundo não vai mais tolerar a impiedosa brutalização dos animais.

Nós desejamos que V.E. mostre misericórdia e compaixão pelos fracos, desprovidos de voz, inocentes e imediatamente decrete um conjunto compreensível de leis que criminalize atos de tortura como a esfolação de qualquer animal vivo.

Até que a China tome sérias medidas para proteger o bem-estar dos animais , nós estaremos convocando pessoas de todas as nações, que se compadeçam, para boicotar o comércio chinês, turismo e as Olimpíadas de 2008.

Atenciosamente
International Anti-Fur Coalition
São Paulo – Brasil

Matéria relacionada:
EXCLUSIVO: Debates ambientais são promovidos por milhares de brasileiros no site de relacionamentos Orkut