ECOLUNA – Conheça as fotos ganhadoras do 1º Concurso Avistar – Itaú BBA

 

Uma bomba, literalmente

Artigo publicado na edição de fevereiro passado dos Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, divulgado pela Agência Notisa, revela que é preocupante o número de pessoas, principalmente jovens, que ainda utiliza esteróides e outras substâncias ilícitas com o ilusório objetivo de apressar a conquista de uma boa forma física.

O levantamento, realizado em academias de musculação de Porto Alegre pelo pesquisador Mauro Czepielewski e equipe da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, revelou que a prevalência de uso atual ou passado de anabolizantes foi de 11,1%; para outros hormônios, de 5,2%, e para outros medicamentos voltados à performance, de 4,2%. Os efeitos colaterais foram relatados por 30 usuários, predominando a variação de humor, irritabilidade e agressividade, acne e o aumento ou diminuição da libido.

“Estas substâncias são obtidas a partir de um mercado extra-oficial sem qualquer controle legal, expondo seus usuários a graves problemas de saúde. Assim, estes achados identificam e contribuem para o entendimento de um grave problema com características potencialmente epidêmicas que demanda uma série de medidas oficiais, além de uma postura adequada nas diferentes áreas da saúde”, destaca o artigo.

A conferir se virão as “medidas oficiais”.


Esforço regional

A Universidade Severino Sombra, em Vassouras (RJ), promove no dia 02 de junho o I Fórum Regional sobre Mudanças Climáticas Globais das Regiões Sul e Centro Sul Fluminense. Os objetivos são dar uma contribuição local aos Fóruns Estadual e Nacional de Mudanças Climáticas e apresentar às empresas e municípios novas tendências para a produção e utilização de energias renováveis, assim como as práticas de Produção Mais Limpa (P+L), Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL) e de Gestão e Planejamento Ambiental.

No evento, será fundado o Fórum Regional Permanente de Mudanças Climáticas Globais das Regiões Sul e Centro Sul Fluminense, com sede na própria Universidade. Informe-se sobre inscrições no www.uss.br.

Capacitação para UCs da Amazônia

Até o próximo dia 17, Manaus será sede do Curso Introdutório para Gestores de Unidades de Conservação na Amazônia, oferecido em parceria pela WWF Brasil e pelo Instituto de Pesquisas Ecológicas – Ipê. Participam 25 pessoas, entre membros de ONGs, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) do Amazonas e do Ibama.

O objetivo é capacitá-las para que possam auxiliar na consolidação das novas UCs criadas pelo Programa ARPA (Áreas Protegidas da Amazônia), coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente e implementado pelo Ibama em parceria com governos estaduais e municipais da Amazônia, de modo a fortalecer a gestão das unidades lá existentes.

As vencedoras

Com cinco mil inscrições, acabam de ser escolhidas as fotos vencedoras do 1º Concurso Avistar – Itaú BBA que, com o tema “Aves Brasileiras”, premia as melhores imagens de aves nacionais, fotografadas em liberdade, em duas categorias: Melhor Foto, escolhida pela qualidade fotográfica; e Melhor Registro, considerando-se a raridade e o momento da foto.

Marcelo Ismar Santana, de Poços de Caldas, MG, vence na categoria Melhor Foto, com a imagem de uma Ariramba (Gálbula ruficauda) flagrada no exato momento em que se preparava para comer uma borboleta (ao lado). A fotografia foi feita no Parque Estadual Vassununga, localizado na cidade de Santa Rita do Passa Quatro, no interior de São Paulo.

Na categoria Melhor Registro, Octavio Campos Salles, da capital paulista, foi o vencedor com a foto intitulada ‘Formigueiro-do-caurá’, que mostra a ave (Schistocichla caurensis), fotografada pela primeira vez na natureza, na região da Amazônia, na divisa com a Venezuela (abaixo).

Os vencedores receberão a quantia de R$ 8 mil cada um, que será entregue em cerimônia na Avistar2007 – 2º Encontro Brasileiro de Observação de Aves – , do próximo dia 30 a 03 de junho, no Parque Villa-Lobos, em São Paulo.

Edição anterior

(09/05)