EXCLUSIVO: Há oito anos Espírito Santo não registra casos de Doença de Chagas

Danielle Jordan / AmbienteBrasil

Cem anos depois da descoberta da Doença de Chagas o estado do Espírito Santo não registra casos desde 2001. As 56 notificações registradas neste período são referentes a pessoas infectadas fora do Estado, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde. Apenas 12 municípios tiveram confirmações da enfermidade desde então.

A doença é transmitida pelo barbeiro e foi descoberta em 1909, pelo médico Carlos Chagas.

O coordenador do Programa Estadual de Controle da Doença de Chagas, Evandro Tanini Lopes, afirma que o número de notificações está abaixo da média nacional e a espécie do inseto encontrada na região (Triatoma vitticeps) apresenta baixa transmissibilidade.

Todas as vezes que alguém é infectado ou que um barbeiro é identificado é feita a vigilância, de acordo com o coordenador. Nestes casos é feito um estudo para verificar onde o doente foi contaminado e se o inseto carrega o protozoário Trypanossoma Cruzi, que causa a doença.

A transmissão para humanos ocorre quando o barbeiro pica a pessoa e ao mesmo tempo defeca na região da picada. Ao coçar, o microorganismo acaba sendo levado para a corrente sanguínea.
*Com informações da Sesa