EXCLUSIVO: Cinzas de carvão são utilizadas para criação de produtos ecológicos no Rio Grande do Sul

Uma das aplicações das cinzas de carvão é a fabricação de tijolos ecológicos. A alternativa barateia o custo da construção civil.
O Rio Grande do Sul concentra 90% de todas as reservas carboníferas brasileiras, o equivalente a cerca de 28 bilhões de toneladas.

O geólogo e responsável pelo departamento de meio ambiente da Fundação de Ciência e Tecnologia, Cientec, Oleg Zwonok, ressalta que o carvão é considerado uma boa alternativa para uso energético. “O tijolo ecológico não precisa de rejunte, uma economia a mais, sem contar a redução do tempo de construção”, destacou.

O potencial de produção a partir das cinzas de carvão é de 4 mil toneladas por ano. A utilização na fabricação de tijolos, além de ser uma alternativa econômica, resolve um dos problemas associados à queima do carvão, a estocagem das cinzas.

Alguns estudos estão sendo desenvolvidos para ampliar a utilização das cinzas, que ainda são pouco empregadas como materiais de construção e pavimentação. O presidente da Cientec, Luiz Augusto Pereira, destaca a pesquisa desenvolvida pela Fundação, a tecnologia de queima de carvão em leito fluidizado que vem sendo desenvolvida e há alguns anos.