Aumenta ainda mais a onda de calor na Europa

As margens do Reno na Alemanha: rio seco como raras vezes de viu

As margens do Reno na Alemanha: rio seco como raras vezes de viu

A onda de calor que atinge a Europa chega em temperaturas recordes em alguns lugares, como Espanha e Portugal. Lisboa registrou 44°C enquanto Alvega, um distrito de Santarém, bateu os 46,8°C.

Na Holanda o calor chegou a derreter o asfalto; em algumas partes do país as autoridades interditaram alguns pontos das estradas.

Foram registradas 3 mortes por causa da alta temperatura na Espanha: em Murcia um homem de 78 anos morreu quando trabalhava com atividades agrícolas; outro trabalhador aparentemente com uns 48 anos também morreu por causa da insolação; em Barcelona um sem-teto de meia idade foi encontrado morto na calçada.

A Alemanha, a qual teve sua temperatura máxima registrada em 38°C, está sofrendo por causa do calor intenso e falta de chuvas, que tem causado prejuízos bilionários na agricultura.

O Meteoalarm, site de informações sobre fenômenos climáticos da União Europeia (UE), emitiu alertas vermelhos por decorrência de calor extremo em regiões da Suíça, Croácia, Espanha e Portugal.

Estes alertas servem para prevenir danos e acidentes que coloquem em risco a saúde e o bem-estar das pessoas.

Alguns países se mantem em alerta laranja, como: França, Bélgica, Áustria, Lituânia, Estônia, Polônia, Noruega, República Tcheca, Eslováquia, Eslovênia e Grécia.

Segundo a vice-secretária geral da OMM, Elena Manaenkova, estes efeitos são esperados. “As ondas de calor extremo que estamos vivendo são condizentes com os efeitos esperados da mudança climática causada pelas emissões de gases do efeito estufa. Não se trata de um cenário futuro, está acontecendo agora”, disse a vive-secretária.

Com informações Deutsche Welle

Redação: Ambientebrasil

Esta entrada foi escrita emMundo e tags ,