Ações para salvar espécies do Cerrado e Pantanal

Brasília (01/11/2017) – Especialistas em peixes, anfíbios, répteis e primatas reuniram-se, em outubro, na Acadebio, na Floresta Nacional de Ipanema, em Iperó (SP), para definir ações de conservação para as espécies ameaçadas desses grupos taxonômicos que ocorrem no Cerrado, Pantanal e bacia Tocantins-Araguaia.

A oficina para elaboração do Plano de Ação Nacional para a Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção da Ictiofauna, Herpetofauna e Primatas do Cerrado e Pantanal (CerPAN) foi organizada pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Répteis e Anfíbios (RAN), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e parceiros.

O evento contou com a participação de diversas instituições, como universidades, órgãos federais e estaduais de meio ambiente, ministérios públicos estaduais, organizações não governamentais e empresas públicas de pesquisa energética e agropecuária, totalizando 42 participantes. Antes, em setembro, houve oficinas preparatórias na PUC Goiás.

Durante a oficina na Acadebio foram elencados cinco objetivos específicos que deverão ser alcançados em cinco anos, por meio da execução de 33 ações de conservação propostas, que envolvem a incorporação da proteção das espécies alvo e seus habitats em políticas públicas, a redução da perda e degradação de habitats, a diminuição da retirada de indivíduos da natureza, bem como a geração e divulgação de conhecimento.

A partir de agora, o RAN e parceiros vão desenvolver esforços no sentido de concretizar as ações do CerPAN, de modo que elas possam reduzir o risco de extinção das espécies-alvo e as ameaças aos seus habitats.
Fonte: ICMBio

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,