Curso ajuda a preservar camada de ozônio

Começou nesta terça-feira (30/08), em Brasília, curso destinado à formação de técnicos especialistas que atuam em projeto, gerenciamento, operação e manutenção de sistemas de água gelada (chillers) em edifícios e indústrias. A capacitação, realizada em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) é parte do Projeto Demonstrativo de Gerenciamento Integrado do Setor de Chillers, do Programa Brasileiro de Eliminação do HCFCs (PBEH), coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente.

Os HCFCs são substâncias que agridem a camada de ozônio, responsável por proteger o Planeta da radiação ultravioleta, nociva à vida. A iniciativa mundial para a preservação desse escudo natural da atmosfera terrestre tem sido bem sucedida. O Brasil é referência mundial no setor e tem cumprido com rigor as metas estabelecidas pelos tratados internacionais. É destaque na evolução tecnológica do parque industrial para substituição da substância no setor produtivo e na destinação correta de produtos que no passado utilizavam o composto químico.

A coordenadora de Proteção da Camada de Ozônio do Ministério do Meio Ambiente, Magna Luduvice, abriu a etapa de Brasília, a primeira do curso, destacando a importância da iniciativa para o programa de eliminação de HCFCs. Para ela, capacitar os profissionais do setor é fundamental no gerenciamento dessas substâncias.

“Não basta deixar de usar, tem que evitar com que o HCFC já utilizado seja liberado na atmosfera contribuindo para redução da camada de ozônio, e para o aquecimento global. É importante que os sistemas de água gelada utilizem chillers com menor carga de fluidos frigoríficos e sejam mais eficientes, consumindo menos energia”, ressaltou. O curso terá sua segunda edição em São Paulo, nos dias 05 e 06 de setembro. (Fonte: MMA)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags