Dia Nacional de Adotar um Animal será comemorado pelo 10o. ano consecutivo

Vininha F. Carvalho (*)

Todos os acontecimentos, sejam eles para o bem e para o mal são gerados nas idéias. A partir de uma idéia, damos um primeiro passo, beneficiando ou prejudicando um pequeno número de pessoas ou até atingindo milhares ou milhões.  Indignação e persistência se combinam para produzir as idéias, transformá-las em projetos e impulsioná-las em ação. Foi esse o ponto de partida para a criação do Dia Nacional de Adotar um Animal. É fascinante esse processo de acreditar na força de uma idéia e não desistir de trilhar um caminho, apesar das críticas, das resistências e dos obstáculos a serem enfrentados.

Mais um Dia Nacional de Adotar um Animal se aproxima, e isto , desperta uma reflexão mais profunda sobre a importância da posse responsável .  A princípio , devemos cumprimentar a todos os que, de alguma maneira, contribuem com suas atividades para proteger os animais , estimulando  as boas ações e incentivando os verdadeiros protetores a continuarem lutando pelos seus ideais. Devemos reconhecer os avanços e os êxitos alcançados através desta mobilização. Foram para as pessoas idealistas e construtivas , que o Dia Nacional de Adotar um Animal foi idealizado pela presidente da Fundação Animal Livre (www.animalivre.org.br). Ele nasceu para semear a paz, valorizando os princípios e valores pregados pelo padroeiro da Causa Animal, São Francisco de Assis.

Esta data,  4 de outubro – Dia Nacional de Adotar um Animal , estará  sendo comemorada pelo 10o. ano consecutivo com apoio de  veterinários, ambientalistas, biólogos, jornalistas, professores, empresários, enfim de muitas pessoas que se preocupam com o bem estar dos animais. A proposta é que esse dia se torne um evento no qual a sociedade possa discutir o assunto, provocando um questionamento, disseminando informações corretas, acabando com preconceitos sobre a adoção de animais abandonados.

Há milhares de outros projetos que já nasceram da força de idéias, sentimentos e desejos de contribuir positivamente para construir um mundo melhor. Em maior ou menor escala, todos nós podemos fazer essas revoluções do bem, em qualquer momento das nossas vidas. Adotar um animal exige responsabilidade do dono e um compromisso com a vida deste ser indefeso. E, se não for possível adotar um animal , pode-se contribuir com boas idéias e trabalho voluntário,  fortalecendo a luta contra as atitudes que desrespeitam o direito dos animais. Nunca é tarde para tomar a decisão de entrar na corrente do bem, que está precisando de milhões de adeptos.

Precisamos aproveitar o momento para fazer um balanço geral das conquistas, erros, acertos, preparar e assimilar mudanças, enfim, aumentar eficiência, aguçar o espírito crítico, voltar-nos para idéias novas, mergulhar em experiências de comprovado sucesso. No entender da presidente da Fundação Animal Livre, a ambientalista Vininha F. Carvalho : – “esta  é uma maneira eficiente de caminhar na direção da valorização do animal na sociedade,  fortalecendo o espírito de luta de todos os que militam pela causa. A causa dos animais  está conquistando novos espaços nos mais diferentes segmentos. O estímulo ao debate de temas relativos a adoção, posse responsável e controle de natalidade, vem atingindo diferentes meios de comunicação, universidades e escolas técnicas, oferecendo um menu variado de informações atualizadas, favorecendo a propagação do conhecimento e por consequência o respeito aos animais. Podemos constatar que muitos e importantes temas sobre os animais estão ganhando as páginas dos jornais, revistas, sites e todas as formas modernas de comunicação. Esta postura só faz crescer nossa responsabilidade e exige capacidade de conscientizar com eficiência, promovendo as boas ações em prol dos animais.”
           
Nesse 4 de outubro de 2010 vale, portanto, apostar no êxito do trabalho que é promovido a favor do respeito ao direito dos animais, realizando eventos voltados para a conscientização. O tema sugerido para debate neste ano é a importância da doação responsável : nela poderemos demonstrar o nível de responsabilidade do protetor de animais brasileiro. Temos muito a fazer, e já.

Como participar :

- Divulgando esta proposta para seus amigos, nas escolas, universidades, nos clubes, nas igrejas, enfim ecoando no  coração das pessoas. Através de cartazes confeccionados com muito carinho e criatividade,  poderá divulgar em vários locais públicos, clinicas veterinárias e pet shops, entre outros.
 
 - Cada aliado que se disponha ajudar , será sempre uma grande conquista e aumentará a possibilidade de diminuirmos o número de animais abandonados.
 
- As  entidades poderão realizar eventos de manifestação de apoio e, assim, fortalecer a sua participação neste processo de conscientização da importância da defesa do direito dos animais.
 
Mais informações: www.animalivre.org.br

(*) Vininha F. Carvalho é ambientalista e presidente da Fundação Animal Livre.

Esta entrada foi escrita emArtigos e tags