Arqvs. por tag: índios

Presidente da Câmara prorroga CPI da Funai e do Incra

Trabalhos seriam encerrados nesta sexta-feira (26), mas comissão ainda não concluiu votação do relatório final. Atividades foram prorrogadas por 30 dias.
Escrito em Clipping Também com tags |

Garimpo ilegal é descoberto em área próxima de aldeia indígena no interior do Amapá

Gerador de energia, britadeiras eletrônicas, retroescavadeiras e bombas d'água foram apreendidos no local. Fiscalização ocorreu na quarta-feira (24).
Escrito em Clipping Também com tags |

‘Foi tudo para o fundo’ diz índio que perdeu casa após enxurrada na Raposa Serra do Sol, em Roraima

Defesa Civil diz que 936 índios foram afetados por enxurrada que ocorreu na madrugada de quinta-feira (18) em Uiramutã, Norte do estado.
Escrito em Clipping Também com tags, |

Defesa civil diz que mais de 900 índios foram afetados por enxurrada em Uiramutã, interior de Roraima

Segundo chefe da Defesa Civil, enxurrada causada por cheia súbita de rios atingiu 15 comunidades indígenas. Prefeito da cidade afirma que vai decretar situação de emergência nesta segunda-feira (22).
Escrito em Clipping Também com tags |

CPI da Funai aprova texto-base do relatório final e propõe mais de 70 indiciamentos

Relator desistiu de propor encerramento das atividades da Funai, mas pede reestruturação do órgão; parecer recebeu críticas da oposição. Ainda falta análise de destaques.
Escrito em Clipping Também com tags |

Governo nomeia general para presidência interina da Funai

Franklimberg de Freitas, general do Exército,vinha exercendo o cargo de diretor na fundação do índio. Presidente anterior da Funai foi exonerado na semana passada.
Escrito em Clipping Também com tags |

Com intensa imigração de índios venezuelanos, Manaus/AM decreta situação de emergência

Com intensa imigração de índios venezuelanos, Manaus decreta situação de emergência Venezuelanos estão acampados nas ruas e na Rodoviária de Manaus. Mais de 400 indígenas chegaram a capital do AM desde início do ano. Por G1 AM, Manaus 08/05/2017 14h26 Atualizado há 3 horas Venezuelanos estão acampados em barracas em baixo de viaduto na Zona Centro-Sul de Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM) Venezuelanos estão acampados em barracas em baixo de viaduto na Zona Centro-Sul de Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM) Venezuelanos estão acampados em barracas em baixo de viaduto na Zona Centro-Sul de Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM) A Prefeitura de Manaus decretou situação de emergencial social devido ao intenso processo de imigração dos indígenas da etnia Warao da Venezuela para capital amazonense. Grupos estão acampados em viaduto e na Rodoviária de Manaus. A crise econômica e a falta de alimentos na Venezuela fizeram com que indígenas nativos deixassem o país. Mais de 400 índios venezuelanos estão na capital do Amazonas. O decreto foi publicado no dia 4 de maio. Os indígenas estão acampados em área pública, submetidos à situação de risco pessoal e social, em especial crianças, adolescentes e idosos, de acordo com a Prefeitura de Manaus. A prefeitura determinou que a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) ficará em alerta máximo, e deverá priorizar ações emergenciais humanitárias no Município de Manaus. “Ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens e serviços necessários à execução do Plano de Ação Intersetorial para atender aos indígenas da etnia Warao no Município de Manaus”, estabelece o decreto assinado pelo prefeito Arthur Neto. Manaus decreta emergência e aguarda recursos para ajudar imigrantes venezuelanos Imigração Em busca de sobrevivência, os índios começaram a migrar para Manaus desde o início deste ano. Adultos, idosos e crianças se abrigaram na Rodoviária de Manaus e debaixo de um viaduto na Zona Centro-Sul. A presença dos imigrantes gerou a abertura de um inquérito civil pelo Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM). O objetivo da ação é acompanhar medidas de apoio aos indígenas Warao. O MPF solicitou informações de órgãos públicos ligados à assistência social, direitos humanos e indígenas sobre as medidas adotadas para garantir o atendimento humanitário aos refugiados. Após reuniões com vários órgãos, ficou definido que seriam disponibilizados ônibus para levar os imigrantes de volta ao país de origem no dia 2 de abril. A Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) iria disponibilizar dois ônibus para levar os venezuelanos, mas a viagem foi adiada. Um plano de ação é montado pelo governo e prefeitura. Inicialmente, os venezuelanos ficaram alojados na Rodoviária de Manaus. Aos poucos eles foram para as ruas e cortiços no Centro e no bairro Educandos, Zona Sul. Um grupo de aproximadamente 50 indígenas - cerca de 20 crianças entre eles - acampou em barracas debaixo do Viaduto de Flores, na Zona Centro-Sul, desde início de abril. A Cáritas Arquidiocesana, que tem acompanhado e auxiliado um grupo de indígenas venezuelanos juntamente com a Pastoral do Migrante, concederá entrevista coletiva para falar sobre a real situação dos índios que migraram para Manaus em busca de sobrevivência nesta terça-feira (9). Pedidos de refúgio seguem crescendo O agravamento da crise econômica, a repressão e o aumento da violência na Venezuela têm feito com que um número cada vez maior de pessoas deixem o país. O Panamá, o Equador e o Chile têm sido principal destino, mas o Brasil também está entre os países procurados. O número de pedidos de refúgios deste ano é mais do que o dobro do que o registrado no ano passado, segundo dados do Ministério da Justiça. De acordo com o levantamento, de janeiro até a primeira semana de maio (02/05) deste ano foram registradas 8.231 solicitações. Somente entre o final de março e o início de maio de 2017 foram 5.436. Durante todo o ano de 2016 foram 3.375 pedidos. No dia 31 de março começou uma nova onda de protestos contra o presidente Nicolás Maduro, e incidentes violentos como confrontos entre manifestantes e forças de segurança, tiroteios e saques se intensificaram. De acordo com o Ministério Público venezuelano, 35 pessoas morreram e mais de 700 ficaram feridas nesse período. Venezuelanos estão pedindo ajuda nas ruas de Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM) Venezuelanos estão pedindo ajuda nas ruas de Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM) Venezuelanos estão pedindo ajuda nas ruas de Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM) SAIBA MAIS Imigrantes indígenas ocupam ruas no AM para fugir da fome na Venezuela Grupo de venezuelanos foge da fome e se abriga em rodoviária de Manaus Pedidos de refúgio de venezuelanos neste ano no Brasil mais do que dobraram em relação a 2016.
Escrito em Clipping Também com tags |

Índios Gamela também estavam com armas de fogo, diz delegado

Jorge Pacheco comanda as investigações e, de acordo com o levantamento preliminar da polícia, os dois lados entraram em confronto armado.
Escrito em Clipping Também com tags |

Funai cria grupo de trabalho para investigar ataque a índios Gamela no Maranhão

O ataque aos indígenas ocorreu neste domingo, no Povoado de Bahias, área de etnia Gamela.
Escrito em Clipping Também com tags |

Índio tem mãos decepadas em região de conflito agrário no Maranhão

Região está localizada a 220 km de São Luís. Índios e fazendeiros entraram em confronto em disputa territorial.
Escrito em Clipping Também com tags |

Em Manaus, índios de 20 etnias participam de jogos interculturais na zona rural

Os indígenas disputaram mais de 10 modalidades esportivas, a maioria tradicionais. Entre elas, zarabatana, corrida de tronco, cabo de guerra, arco e flecha e lançamento de lanças.
Escrito em Clipping Tagged

Ministério da Saúde entrega equipamentos e recebe reivindicações de indígenas

Localizado na fronteira com a Colômbia e com o Peru, o Distrito Sanitário Especial Indígena do Alto Rio Solimõesoferece assistência à saúde a cerca de 65 mil indígenas de diversas etnias, como Tikuna, Kokama, Kaixana, Kanamari, Kambeba, Witoto e Maku-yuhup.
Escrito em Clipping Tagged
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5